Criar uma Loja Virtual Grátis
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
INQUÉRITO
DO QUE GOSTOU MAIS?
Fotos
Canções
Videos
Poesia
Textos
Projectos escolares
Tema religião
Tema mitologia
Ver Resultados

  • Currently 2.48/5

Rating: 2.5/5 (1315 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página



BENVINDO

WELCOME

BIENVENU

WILLKOMMEN

BIENVENIDO

benvenuto

välkommen

bine ai venit

ترحيب

ברוך הבא

आपका स्वागत है

歡迎

καλωσόρισμα

добро пожаловать

ยินดีต้อนรับ

환영

kuwakaribisha

歓迎

ողջույն

selamat datang

நல்வரவு

 

 

 

 SOBRE MIM

     O meu nome é carlos manuel, sou professor, autor, compositor, colecionador de instrumentos musicais de todo o mundo e viajante sempre desejoso de ir mais longe. Gosto de viajar dentro de mim, em busca de novos lugares de inspiração e criatividade. Gosto de viajar na musica, na beleza das palavras e dos sons. Gosto de fazer música para quem nela quiser viajar.

 

VER TAMBÉM

www.vozetnica.blogspot.com

 

 MUSEU

     A instalação de um museu, onde possa ter exposta, de forma permanente, a minha coleção de instrumentos étnicos de todo o mundo, é um desejo só possível com ajuda jurídica e financeira. Para quem puder, e quiser ajudar, por favor contacte-me para o meu email carlosmanuel.sp@gmail.com Obrigado.

 

 

PUBLICIDADE

    No sentido de proporcionar receitas para a instalação do museu, é possível também a colocação de publicidade neste site. A eventuais interessados deixo o meu contacto de email: carlosmanuel.sp@gmail.com

Adufe genial da Catarina Anes, para Projeto Escolar Duff e Adufe, ano letivo 2015/16. Trabalho realizado pela Catarina com o seu pai e mãe. Muito obrigado. Clique no slideshow e aceda à página Duff e Adufe.

Projeto Escolar Duff e Adufe. Adufe pavão do professor, feito em caixa de pizza e cartolinas. Mais fotos, canções e vídeos em janela EDUCAÇÃO, item Duff e Adufe

 

cartaxo da Catarina Anes e do pai

Cartaxo da Catarina Anes, 5ºF e do pai, para projeto escolar cartaxos, ano letivo 2014/2015. Ver fotos e canções em item Educação/Cartaxos. Este trabalho obteve o 1º lugar no concurso de cartaxos.

Painel de cartaxos de João Henriques e família

Painel de cartaxos de João Henriques e família para a exposição escolar 2014/2015. Ver fotos e canções em item Educação/Cartaxos. Este trabalho obteve o 2º lugar no concurso de cartaxos.

Museu Virtual

Clique na imagem e aceda a link

cartaxos do João Henriques, do pai e da mãe

Cartaxo do João Henriques, do pai e da mãe. Projeto escolar 2014/2015 "Cartaxos". Ver fotos e canções em janela Educação, item cartaxos.

 

cartaxos bruxa

Cartaxos bruxa do professor. Mais fotos e canções em janela Educação, item Cartaxos.

 

Mobile sonoro

Mobile sonoro vencedor do concurso escolar. Feito por alunos e monitores da Cercimor. Do aluno Pedro do 5º ano. Mais fotos, video e canções, no item EDUCAÇÃO, mobiles sonoros.

Mobile sonoro

 

fundaçãocmcm

Clique na imagem e aceda a link

 

Chincalhos

Chincalhos. Feitos por alunas de 5º ano e famílias para a exposição na escola. Estes chincalhos inspiraram canções ao professor, que foram trabalhadas nas aulas, com flautas e instrumental Orff, gravadas e filmadas. Mais fotos e canções no item EDUCAÇÃO, canções dos instrumentos.

Chincalhos

Clique na imagem para ir a:

CMSerProfessor

 

Mobile sonoro

Mobile sonoro feito por aluna do 5º ano e a avó. Inspirou a canção Búzios, que se pode ouvir no item EDUCAÇÃO, mobiles sonoros.

 

carlosnetmood

Clique na imagem para aceder a link

 

Maraca

Maraca gato branco. Feito por aluna do 5º ano e família. Canção inspirada neste instrumento no item EDUCAÇAO, canções dos instrumentos.

 

Mobile sonoro

Mobile sonoro de canas coloridas. Feito por aluna do 5º ano e monitora da oficina da criança. Inspirou a canção Canavial, em item EDUCAÇÃO, mobiles sonoros.

 

pinto a manta

Clique na imagem para aceder a link

 

Reco-reco

Reco-reco galo. Feito por aluno do 5º ano e família para exposição escolar. Inspirou a canção Um regalo, que se encontra no item EDUCAÇÃO, canções dos instrumentos.

 

Reco-reco

Reco-reco peixe. Colaboração de aluna de 5º ano para a exposição na semana de educação musical. O instrumento foi construído por um senhor amigo da família, no Escoural. Inspirou canção, que se encontra no item EDUCAÇÃO, canções dos instrumentos.

 

Cartaxo

Cartaxo. Instrumento de cana, utilizado nos ranchos folclóricos. Oferecido por aluno. Tema para a exposição escolar deste ano letivo 2014/15. Ver fotos e canções no item CARTAXOS.

 

Natureza sonora

Natureza sonora. Projeto escolar. Mais fotos e canções em item EDUCAÇÃO, natureza sonora.

 

Mobile sonoro

Mobile sonoro com aproveitamento de tampas de garrafas e algumas conchas. Colaboração para a exposição escolar de aluno de 5º ano e família. Inspirou a canção Tampinha, trabalhada na aula com vozes, flautas e Orff.

 

Tréculas

 Tréculas. Idiofone tradicional português. Este instrumento foi feito pelo pai de uma aluna de 6º ano para a exposição da escola subordinada ao tema "instrumentos tradicionais". Inspirou uma canção, que a turma trabalhou com vozes, flautas e Orff. Mais fotos e canções em item EDUCAÇÃO, canções dos instrumentos.

 

          

  

 

                 

 

 Ronca de Elvas

 Ronca de Elvas. Mais fotos em MUSEU e EXPOSIÇÃO. Veja também o video no atelier do autor das roncas, Luis Pedras, em OUTRAS ARTES, roncas de Elvas.
         
 

 
         
    
Cordofones e idiofones da minha coleção. Mais fotos em item MUSEU e EXPOSIÇÃO.

 
 
            

     

 

 

 

Mobiles sonoros

 Mobiles sonoros. Mais fotos, videos e canções em item EDUCAÇÃO, mobiles sonoros.

 

 

        

 

 

                

 

 

Na sala de aula

 

 

 

 

 

               

 

 

 

 

 

 

 

          

 

 

                     

 

 

 

 

 

 

 

             

 

 

 

 

                      

       

 

      

 

 

 

      

 

 

            

 

        

 

 

 

 

          

 

 

 

 

 

 

                       

 

 

 

 

 

                  

 

 

 

                  

 

 

 

          

 

 

 

                

 


duff e adufe
duff e adufe


 

 

CLICA NOS LINK EM BAIXO E DIVERTE-TE

http://cdn.abowman.com/widgets/stingray/stingray.swf <param">http://cdn.abowman.com/widgets/stingray/stingray.swf?"><param

 

http://cdn.abowman.com/widgets

/pendulumclock/pendulumClockV2.swf?up_

 

bluedogblues

 

DUFF E ADUFE

Duff e adufe é o nome do novo projeto que acaba de nascer na minha cabeça, para trabalhar na escola com os alunos. Duff é um instrumento marroquino, um membranofone, que é decorado e pode assumir a forma triângular. É muito semelhante aos nossos adufes, daí o nome que escolhi para este projeto, duff e adufe.

Esta ideia surgiu por acaso. Estava a trabalhar na construção de cartaxos, o projeto em curso neste ano letivo 2014/2015, tinha comprado uma caixa de bolos, para aproveitar, além dos bolos, o material plástico para construir as asas de uma libelinha, pois queria transformar o cartaxo em libelinha. Mas, entretanto, reparei que o plástico flexível da caixa quadrada, podia ser tocado como um adufe, e obtinha-se um som bastante aproximado do instrumento verdadeiro. Coloquei dentro uns pedacinhos de cana, para obter as soalhas que os adufes tem, e, o resultado foi bastante satisfatório. Decorei a caixa dos bolos e, eis o primeiro instrumento desta nova ideia. Com ele irei incentivar os meus alunos a construir adufes, a decorá-los, para, além de serem tocados na sala de aula, se fazer uma bonita exposição no final do ano letivo.

A decoração destes adufes plásticos torna-os muito semelhantes aos duff marroquinos, daí o nome, no entanto, quero tentar a construção de duff triangulares, com aproveitamentos de caixas plásticas, e, mediante o resultado que eu conseguir, incentivar os meus alunos a tentar a construção de duff triângular. Além da novidade, dará outro brilho à exposição final.

IDEIAS PARA FAZER DUFFS E ADUFES NO VIDEO SEGUINTE

NOVAS IDEIAS

 

Adufe pavão do professor. Adufe feito em caixa de pizza e cartolinas.

Adufe de Catarina Anes, da mãe e do pai. Este trabalho genial para o Projeto Escolar Duff e Adufe 2015/16 merece aqui lugar de destaque e um agradecimento muito grande à família da Catarina, à sua mãe e em especial ao seu pai, grande responsável por esta peça lindíssima, que muito vai contribuir para enriquecer a exposição escolar deste ano. Agradeço sentidamente o empenho, dedicação, criatividade e arte com que resolveram colaborar na minha ideia para este ano letivo. Muito obrigado.

 

AS CANÇÕES

 

O ADUFE DA CATARINA

Sai uma luz de dentro da caixinha

que ilumina essa palavra doce

espanto e sonho não se adivinha

o adufe que a Catarina trouxe

 

tuas mãos de robot

minha festa para ti sobrou

vibram estrelas e luas

nos meus olhos lembranças tuas

 

que mãos de máquina, coisa de cinema

o movimento preso apenas por um fio

solta teu som, alegria suprema

na pauta a música corre como um rio

 

tuas mãos de robot

minha festa para ti sobrou

vibram estrelas e luas

nos meus olhos lembranças tuas

 

fitas vermelhas esvoaçam ao vento

como bandeiras do folk do futuro

teu ritmo roda saias, meu sentimento

curiosos espreitam por cima do muro

 

tuas mãos de robot

minha festa para ti sobrou

vibram estrelas e luas

nos meus olhos lembranças tuas

 

unha de prata, tubinho e mola

anéis para os meus dedos, mão de avatar

tua sedução atrai todos na escola

alguns parafusos, tudo é para cantar

 

tuas mãos de robot

minha festa para ti sobrou

vibram estrelas e luas

nos meus olhos lembranças tuas.

UM ADUFE REBUÇADO

Um adufe rebuçado

que trouxe a Carolina

Carolina Fortaleza

um adufe adocicado 

que fez a mãe da menina

e ficou uma beleza

 

ficou uma beleza

uma belezura

uma canção para adoçar minha boca

foi com certeza

uma aventura

uma canção não se desfaz em coisa pouca

em coisa pouca

em coisa pouca

 

um adufe rebuçado 

que trouxe a Carolina

Carolina Fortaleza

vem assim todo embrulhado

desembrulhar minha sina

toco adufe com leveza

 

adufe com leveza

coração em festa

uma canção para adoçar minha boca

triste perde tristeza

alegria resta

uma canção não se desfaz em coisa pouca

em coisa pouca

em coisa pouca.

 

O PERUCAS

O palhaço da peruca

a cara cor de laranja

parece coisa maluca

com aquela franja

 

cabelo encaracolado

caracóis muito brilhantes

esse olhar meio de lado

os olhos sorridentes

 

e quem se ri sou eu

tua língua verde escuro

o que ele comeu, lambeu

eu não me aventuro

 

o perucas

a fazer careta

o seu nome é Lucas

nesta cançoneta

o perucas 

de nariz vermelho

o seu nome é Lucas

como no Evangelho

 

o palhaço da peruca

é ele que faz a moda

sempre a falar, zuca-truca

minha cabeça à roda

 

o nariz como batata

boca toda lambuzada

alegria é tão barata

rir muito e mais nada

 

e quem se ri sou eu

uma gracinha à maneira

o palhaço não é meu

é do João Piteira.

DUFF E ADUFE

Duff quadrado

triângular

em Marrocos, Marrakech

eu não resisto a comprar

 

mão de Fátima

desenhada

é coisa espiritual

na palavra cantada

 

na palavra cantada

Adufeiras de Monsanto

de avental enfeitada

o adufe enfeita o canto

 

adufe enfeita o canto

tua mão sabe tocar

falta pouquinho- se tanto

pra meu coração te dar

 

apotropaico

amuleto

afasta a desgraça

se numa eu me meto

 

mão de Fátima

desenhada

é coisa espiritual

na palavra cantada

 

na palavra cantada

Adufeiras de Monsanto

de avental enfeitada

o adufe enfeita o canto

 

adufe enfeita o canto

tua mão sabe tocar

falta pouquinho-se tanto

pra meu coração te dar

 

 

ADUFÁSTICO

Comprei uma caixa de bolinhos

miniaturas de palmier, pois é, pois é...

são estaladiços e docinhos

são muito bons para acompanhar com o meu café

 

comi os bolos dois a dois

e depois, depois

uma ideia ecoou-me na cabeça

como um rufe

e antes que a ideia me desapareça

vou fazer com a caixa um adufe

 

umas pedrinhas lá dentro

para fazer de soalhas

um desenho, uma cor

sai uma canção de amor

quase ao calhas

 

é o meu adufe de plástico

um lado de preto, de vermelho outro lado

toco como sei, é adufástico

aqui à minha beira, Beira Baixa, ninguém fica parado

 

e são três passos para trás

e zás, zás

bate o pé no chão

alegria dispara e faz puf

enquanto rodopia canta esta canção

e toda a gente toca o adufe

 

umas pedrinhas lá dentro

para fazer de soalhas

um desenho, uma cor

sai uma canção de amor

quase ao calhas.

 

 

ADUFE REDONDO

Adufe redondo de caixa de bolo

café, chocolate, laranja ou mármore

adufe redondo é duplo consolo

comer o bolo e tocar com o professor

 

adufe redondo que não existia

surgiu de repente, ideia diferente

música de estrelas à luz do dia

mais uma fatia e canta com a gente

 

o adufe

este som delicioso

este caso curioso

ouve lá...

o adufe

nesta canção a brilhar

o ritmo é pra dançar

anda cá

 

adufe redondo de caixa de bolo

de noz, chocolate, laranja, pão-de-ló

adufe redondo é duplo consolo

quem não é tolo canta do re mi fa sol la si do

 

adufe redondo que não existia

chegou nossa hora, cantar vida fora

música de estrelas à luz do dia

com muita alegria senhor e senhora

 

o adufe

este som delicioso

este caso curioso

ouve lá...

o adufe

nesta canção a brilhar

o ritmo é pra dançar

anda cá.

 

ADUFE IMPROVÁVEL

Com duas tampas de balde de tinta

ai que graça, ai que pinta

que pinta, que pinto

eu sou Carlos

não nego, não minto

teu som

 

teu som

me salva

é como malva sem malvadez 

não dês, não dês a flor

que no amor

não vês

 

com duas bases de vaso de flores

ai agora, meus senhores

doutores, doutoras

meu adufe

de encantar senhoras

teu dom

 

teu dom

me salva

é como malva sem malvadez

não dês, não dês a flor

que no amor

não vês

 

com dois pratos de usar e deitar fora

ai agora, segura

loucura, é louco

não m'importo

nem muito nem pouco

assim

 

assim

me salva

é como malva sem malvadez

não dês, não dês a flor

que no amor

não vês

 

e com dois pratos de alumínio

encanto, fascínio

domínio, sereno

que me toca

o sol é pequeno

no fim

 

no fim

me salva

é como malva sem malvadez

não dês, não dês a flor

que no amor

não vês.

 

A ÁRVORE IMAGINÁRIA DOS ADUFES

Foi assim na brincadeira

que surgiu sem esperar

no sonho é verdadeira

na canção é de sonhar

 

com ramos azuis

que apontam o céu

como quem diz

o azul é meu

troncos amarelos

pernadas vermelhas

assim te assemelhas

aos quadros mais belos

 

na terra é de outro mundo

nas estrelas de outro lugar

nos teus olhos é mais fundo

que a lágrima que faz transbordar o mar

 

com ramos azuis

que apontam o céu

como quem diz

o azul é meu

troncos amarelos

pernadas vermelhas

assim te assemelhas

aos quadros mais belos

 

na palavra é outra língua

na miragem o desengano

o fruto que morre à míngua

de sagrado e de profano

 

com ramos azuis

que apontam o céu

como quem diz

o azul é meu

troncos amarelos

pernadas vermelhas

assim te assemelhas

aos quadros mais belos

 

coração de mil anseios

de nenhum ficou refém 

árvore no chão dos devaneios

linda como as árvores do Yémen 

 

com ramos azuis

que apontam o céu

como quem diz

o azul é meu

troncos amarelos

pernadas vermelhas

assim te assemelhas

aos quadros mais belos.

 

ADUFE AZUL

Este adufe todo azul

com pedrinhas dentro, azuis

uma ponta por pintar

para ver as pedrinhas saltar

 

para ver as pedrinhas saltar

como peixes no mar

esquecidos das ondas

 

se confunde ao céu azul

nas mãos do (nome*), do Luís 

adufeiros de serviço

a música parece feitiço

 

a música parece feitiço

gosto desse reboliço

em que tu andas

 

este canto canta o sul

eu não sou de ais e uis

adufe onde ilusão doeu

ser azul e não ser céu

 

ser azul e não ser céu

este adufe só meu

e de todas as lendas 

 

*Neste ponto da canção pode ser adaptado qualquer nome com duas ou três sílabas. 

 

Adufe azul

Adufe azul, detalhe

 

GIRASSÓIS NO JARDIM

Girassóis no jardim

adufes feitos por mim

pelas meninas e meninos

o sol dá cor à terra

desde o mar até à serra

inventor de sombras e destinos

 

girassóis no jardim

que seguem minha canção

com a raiz presa no chão

horizonte não tem fim

salva-se a luz que desmaia

nas tuas pétalas de ouro Maia

 

girassóis no jardim

adufes para me alegrar

com todos vamos tocar

e guarda um sorriso para o fim.

 

DUFF AO JANTAR

Da caixa de pizza congelada

para o meu jantar cozinhada

pizza no forno quentinha

barriga, barriguinha

barrigão

 

fiz um duff marroquino sensação

que imita a imitação

Veneza, Roma, Agadir

Tanger, Alcácer Kibir

na canção

 

duff a toda a hora

a noite não devora

teu som

duff que melhora

Roma é agora

que bom

 

em Fez nunca passei

nem fiz duff de lei

quem fez?

duff eu inventei

nas margens do que sei

que vês? 

 

FLORES ZANGADAS

Flores zangadas

não é muito habitual

com quem é que se zangaram?

foi com quem lhe fez o mal!

 

flores zangadas

cara de poucos amigos

deixadas ao Deus-dará

a correr muitos perigos

 

flores zangadas

com a fúria do momento

não se cansam no protesto

agitadas pelo vento

 

malmequer, alecrim

flor do campo, do jardim

erva daninha sem coração

girassol, o jasmim

só querem teus olhos, sim

a flor precisa de atenção.

 

O MINI ADUFE

O mini adufe

embalagem de loja

com doce, tempero ou soja

decorado a preceito

o mini adufe

mini coisa preferida

como o sol, o mar, a vida

grande amor dentro do peito

 

grande amor dentro do peito

meu canto, meu jeito

de ser feliz

 

o mini adufe

grande curiosidade

quase ultrapassa a amizade

canto e toco até mais não

o mini adufe

mini coisa atrevida

agora dois beijos na despedida

aqui nos versos da canção

 

aqui nos versos da canção

de alma e coração

só para ti.

 

DUFF TRANSFORMER

Um duff, um adufe, um duff transformer

em alumínio de ir ao forno

é gozo gozado só de te ver

na tua galáxia o sol está morno

tu andas perdido ou vais-te perder?

 

inter-galático, psicadélico

será simpático, aquele sorriso bélico

ultra-moderno, exibicionista

é o inferno este transformer artista

 

um duff, um adufe, um duff transformer

com um certo ar ameaçador

é gozo gozado só de te ver

olhos esbugalhados, um de cada cor

se te beliscar faz-te doer?

 

um duff, um adufe, um duff transformer

com umas rodinhas de rodar à toa

é gozo gozado só de te ver

quero transformar-te numa coisa boa

depois vou ensinar-te a viver

 

robot didático, pedagógico

é carismático, lógicamente lógico

coração apertado a parafuso

minha canção é rosca gasta do uso

 

um duff, um adufe, um duff transformer

antena radar não apanha nada

é gozo gozado só de te ver

chip, chapa, chave, perna avariada

meia hora basta pra te desfazer.

 

MINHA CARA NO ADUFE

A minha cara no adufe

o meu cabelo, o meu cabelo

meu sorriso a decorá-lo

o adufe fica mais belo

 

a minha cara faz careta

incha bochecha, pisca olho

morde o lábio de inveja

vai pôr as barbas de molho

 

a minha cara no adufe

faz a pose, a posição

olha o passarinho

e a selfie na televisão

 

a minha cara no adufe

na janela, na janela

minha boca de botão

abre, abre, tagarela

 

minha língua, linguaruda

vou franzir o meu nariz

minha testa, testemunha

a brincar estou feliz

 

a minha cara no adufe

a pintura que pintar

a luz da minha pele

o adufe vai revelar.

 

POCAHONTAS TREE

Era uma vez

uma árvore muito velha

mais velha que o rio

mais velha que a montanha

era muito sábia

mais sábia que a luz tamanha

do sol, e das estrelas que a espelha

 

ela era a raiz do grande amor

ela  era a seiva da alegria

ela era o fruto doce da verdade

ela era o sonho de toda a flor

ela era a razão da poesia

Pocahontas tree, canção, liberdade

 

era uma vez

uma árvore que falava

contava lindas histórias

histórias de encantar

e viajava

atravessou deserto e mar

no pensamento, só o vento a acompanhava.

 

DUFFANIMÁLIA

Duff gato

duff cão 

duff leão

duff pato

ou pavão

duff faisão

 

duff foca

também toca no mar

no gelo, no degelo

sempre a tocar

duff urso

fez um curso, só curtiu

não se farta, não se furta

duff se ouviu

 

duff lince

lobo mau

duff lacrau

nova espécie

carapau

ou bicho mau

 

duffanimália

pé na sandália

pé no chinelo

vamos dançar

duffanimália

esperançália

o teu som belo

vai-me alegrar

 

duff lebre

chimpanzé

guaxinin

esta febre

do banzé

fazer chinfrim 

 

duff burro

cheira a esturro a canção

não vou riscar a zebra

deste munduff

duff tigre

estou livre, vou sair

de cavalo, mastodonte

se existir

 

duff rato

canguru

crocodilo

duff tatu

urubu

duff esquilo

 

 

OS DESDENTADOS

Os desdentados

têm sorrisos muito engraçados

um dente sim, um dente não

e fazem parte desta coleção

 

os desdentados

naturalmente atrapalhados

para roer uma carcaça

e o pão duro é uma desgraça

 

meu boneco desdentado

que canta desafinado

fica sopinha de massa

que maçada

até me deixa doente

 

meu adufe triste fado

está tão embaraçado

não percebe o que se passa

passarada

troça do dente ausente.

 

BLACK DUFF

My duff is black

is totally black

like the night without moon

like your eyes inside me soon

 

my duff is black

your smile come back

my music, my soul, my blues

everything I need is your truth

 

black is fine

my duff is great

your heart is mine

please don't be late

 

my duff is black

like you can see

but have this beautiful bright

never stop the dreams is alright

 

my duff is black

the joy in you and me

wake up the drums tonight

my hand in your hand so tight

 

black is fine

my duff is great

your heart is mine

please don't be late.

 

QUE ÍNDIO

Que índio dentro de mim

que índio calça mocassin

é o índio Blackfoot

 

Gerónimo não se rendeu

Apache coração meu

coragem não se discute

 

refrão

que índio, cara pintada, Choctaw

que índio, sinal de fumo sabe ler

que índio não é homem mau

que índio é que queres ser

 

que índio guardei do passado

índio Sioux, Touro Sentado

um democrata Iroquois

 

que índio é mais civilizado

Comanche, búfalo caçado

Creek, Navajo, Cherokee.

 

KING TUT FACE DUFF

Tutankhaton

tutankhamon

qual é o tom

meu som, meu dom

imagem viva do deus, que bom

 

amon-tut-ankh

aton-tut-ankh

o nome divino no início da frase

para mostrar reverência

aqui no meu funk

aqui no meu funk

aqui no meu funk meu duff a tocar nunca se atrase

para ganhar experiência

 

lá em Tebas faraó aos nove anos

mudou o nome que o pai lhe deu

king Tut face duff feito de panos

máscara, cobra real, uraeus

 

lá em Luxor Vale dos Reis e Raínhas

rio Nilo a passear no deserto

king Tut face duff, palavras minhas

e cinco mil anos aqui tão perto.

 

PANDAS DE MUITAS CORES

Um panda assim como ele é, enfim

um panda rosa aqui na minha prosa

panda vermelho que se vê no espelho

um gato de fogo

 

um panda assim como ele é pra mim

um panda lilás, se eu fosse capaz

panda azulado, claro, escuro, engraçado

solitário, até logo

 

na China é Da Xiong Mao

come bambu este ursidae

o panda é bom, o panda é mau?

é o peluche que me deu o pai

 

um panda assim de Xiaoxiangling

um panda verde, verdade se perde

panda amarelo, quem me dera vê-lo

tão crepuscular

 

um panda assim como ele é pra mim

um panda creme, minha mão não treme

um panda púrpura, o que se murmura 

panda de brincar

 

na China é Da Xiong Mao

come bambu este ursidae

o panda é bom, o panda é mau?

é o peluche que me deu o pai.

 

 

LEÃO CÚPRICO

Leão cúprico 

estrábico, elétrico, magnético

sintético, esquelético

sem um pingo de sangue

 

leão cúprico

frenético, lunático, atípico

acético, problemático

espero que não se zangue

 

eu comunico meu mexerico

se prevarico não simplifico

meu leão cúprico domestico

falsifico com paparico

plastifico o diagnóstico

retifico o prognóstico 

 

leão cúprico

acrílico, poético, antipoético

lúdico, anacrónico

é o chefe do gang

 

leão cúprico

analítico, anedótico, agnóstico

autêntico, apocalíptico

nasceu no big bang

 

eu suplico, me sacrifico

diversifico cada salpico

meu leão cúprico que musico.

 

PIRATA

Pirata

não ata nem desata

não usa gravata

e nunca empata

tesouro

 

pirata tem lata e relata

histórias de prata

mete sempre a pata

no ouro

 

pirata no mar alto

com um olho no binóculo

tá pronto pró assalto

onda não é obstáculo

pirata não tem medos

nem gigantes, nem sereias

sabe todos os segredos

corre-lhe o mundo nas veias

 

pirata

não cata catarata

se for preciso mata

sem hora sem data

agouro

 

pirata

ingrata tua gata

é só conversa chata

na dúvida remata

no couro.

 

GUEISHA

"Fonte de mel nos olhos da gueixa"

a tua boca em forma de coração

vermelho carmim

 

mulher perfeita, quem não quer, deixa

"Madame Butterfly" fora da canção

e fica para mim

 

gueisha

significa artista

sensualidade silenciosa e cheia de segredos

como se veste, penteia e pinta

para deslumbrar

gueisha

significa artista

pele branca como a neve, cabelo alto e duro com laquê

as primeiras gueishas eram homens "Taikomachi"

na época feudal

 

exemplo de cultura, etiqueta japonesa

música, okiya, artes tradicionais

nas casas de chá

 

recitar os versos, canto com delicadeza

"Memória de uma gueisha", dança e muito mais

minha maiko lá

 

A LENDA DO GALO DE BARCELOS

Em Barcelos um crime perfeito

alarmava o povo a todo o momento

um galego tomado por suspeito

foi preso apesar do juramento

estou inocente

estou inocente

 

disse que estava apenas de passagem

pra Santiago de Compostela em peregrinação

para cumprir promessa fez a viagem

promessa é coisa de alma e coração

estou inocente

estou inocente

 

em desespero, perante o espanto geral

apontou para um galo assado e disse assim

esse galo vai cantar e será o sinal

como digo a verdade, ai pobre de mim

estou inocente

estou inocente

 

quando o galego estava a ser enforcado

o galo assado se ergueu e cantou

o nó da forca estava mal atado

e o galego dessa maneira se safou

mais tarde voltou

mais tarde voltou

 

para esculpir o cruzeiro do Senhor do Galo

que em Barcelos ainda hoje se pode ver

o galego que era um artista de estalo

à Virgem Maria e a S. Tiago quiz agradecer.

 

 DAVY JONES

Davy Jones é o capitão do Flying Dutchman

que vagueia pelo mar

vagueia pelo mar em busca de almas

para servir em seu navio por um século

o seu grande amor surgiu uma manhã

de vento manso e águas calmas

é a deusa do mar Calypso

 

Davy Jones foi transformado em monstro do mar

por Calypso sua amada

por Calypso por não ter obedecido

levar todas as almas para o outro mundo

por cada dez anos a navegar

um dia com a deusa lhe é oferecido

mas sua amada faltou, que engano profundo

 

Davy Jones não suportou a traição

do peito arrancou seu coração

na Isla Cruces o escondeu

Calypso, o que falou quando morreu.

 

 PERSONAGEM

Eu não sou eu

tu não és tu

o capitão Jack Sparrow

descoberto a olho nu

 

e quem eu sou

e quem tu és

da cena nada sobrou

nem eu, nem mar, nem marés

 

Darth Vader, Yoda, Ahsoka Tano

Jar Jar Binks, Capitão Rex, C3PO

Batman, Davy Jones, eu não sou humano

o que tu és a luz copiou

 

agora é hora de me pintar

vestir o disfarce de outro mundo

eu não sou eu, sou uma star

o sonho muda a cada segundo

 

Darth Vader, Yoda, Ahsoka Tano

Jar Jar Binks, Capitão Rex, C3PO

Batman, Davy Jones, eu não sou humano

o que tu és a luz copiou

 

personagem de mistério

no escuro teia de aranha

Spiderman salva o império

mas isso já ninguém estranha

 

Darth Vader, Yoda, Ahsoka Tano

Jar Jar Binks, Capitão Rex, C3PO

Batman, Davy Jones, eu não sou humano

o que tu és a luz copiou.

   

   

 

PASSARIM

Passarim, passarim

se um passarinho canta

natureza se levanta

a luz se orienta

e brilha para ti assim

 

passarim, passarim

se um passarinho voa

bater de asas que soa

terra e alma boa

alegria que pousa em mim

 

passarim

ave-do-paraíso

papagaio-do-mar

arara azul de lear

passarim

tão pouco é preciso

tão pouco é preciso

para sorrir

 

passarim

grou-coroado oriental

guarda-rios, pavão

poupa, dourado faisão

passarim

diamante, minha vida                                                              

diamante, minha vida

para polir

 

lório-arco-íris não se perde na folhagem

vermelho e preto cardeal na viagem

o bando abandona o espelho dos céus

quetzal e um adeus

 

TOY STORY DUFF

Sou teu amigo sim

o infinito é mais aqui

quando brincamos, cantamos

sonhamos juntos

sem ti, senti

assim:

 

o que sente a noite

sem lua cheia

o mundo todo preso só na ideia

o que sente a nuvem

sem ver o mar

e vento nenhum que a possa levar

o que sente o dia

ao perder as flores

eu quero ir onde tu fores

 

sou teu amigo sim

o infinito é mais aqui

quando sorrimos, choramos

sonhamos juntos

por ti, parti

de mim

 

pra seguir teus passos

no horizonte

e encontrar a alegria ali defronte

pra buscar teus olhos na madrugada

sem tua amizade eu não sou nada

para enfim dizer-te

o meu segredo

És Tu aquela luz na ponta do dedo.

 

 

THE AVATAR DUFF SONG

This is the avatar duff song

pandora moon, alpha centauri

omaticaya people so strong

this is what I want for me

 

this is the avatar duff song

pandora moon, alpha centauri

this is where I belong

with you my love Neytiri

 

the beautiful blue

in your face

the beautiful you

full of grace

 

the beautiful blue

no more in the sky

this is my true

I'll tell you why

 

I like the big tree

and Toruk the giant bird

more I like your smile to me

and your heart can be heard

 

Eywa is the life goddess

I feel my soul the same as the earth

mountains in the air, I guess

the love is the big force.

 

 

DISNEY SHOW

Neste Disney show

a raínha má

não há

neste Disney show

pra ver o Pateta

tenta

 

Cruella de Ville

coração a mil

a Branca de Neve

o amor é breve?

amor é pra sempre

minha Cinderela

a vida se cumpre

quando estou com ela

 

neste Disney show

vem o rato Michey

não sei

neste Disney show

tigre é Tigrão

oh não

 

o Bafo de Onça

ajeitou a pança

de orelha no ar

Pluto a brincar

Alice no País 

das Maravilhas

Aladin não quis

e pôs-se a milhas

 

neste Disney show

o pato Donald

se balda

neste Disney show

o tio Patinhas 

tinha

 

tinha um milhão

e mais um tostão

Mini tão bonita

aqui nesta fita.

 

PAVÃO

Pavão no jardim

entre canteiros e o meu canto

cauda arrasta no chão

espanta borboletas, no entanto

alegra meu coração

 

pavão "azulim"

minha voz na sombra do arbusto

voa pró telhado

é tão lindo, e na minha pele o susto

da alegria ser passado

 

pavão que não canta pra ninguém, ninguém

canto eu a pena de pavão também

solta o grito que se ouve no espaço

cantar o pavão é o melhor que faço.

 

 

DUFFAQUARIUM 

A luz do sol não chega ao fundo

a grande escuridão é outro mundo

nos corais o sol inventa mil cores

os peixes com a sorte dos sonhadores

 

 

nada é mais elegante

que o peixe que nada

o mar é uma estrada

o mar é um jardim

uma forma extravagante

uma raia espalmada

um belo peixe espada

um lugar sem fim

 

 

peixe palhaço, anémona que dança

o cavalo marinho o mar amansa

marinheiro, sereia, na areia o que será

barcos, ondas, peixes, pra lá e pra cá.

 

 

tartaruga a tartarugar

não passa sem carapaça

aquário, vidraça

não é para ti

nos meus olhos neon a piscar

limpa vidros, tua graça

barco chora fumaça

e peixes que nunca vi

 

 

medusa pulsa em transparência

estrelas do mar, coincidência

parece uma espada no espadarte

o fundo do mar é uma obra de arte.

 

 

STAR WARS MUSICADUFE

Longo caminho para a liberdade

caminhar no céu até à verdade

buscar o ser que sábio me ensine

a chegar a Tatooine

 

aliança rebelde, império galático

millenium falcon, meu sonho prático

Leia Organa, Han Solo, Chewbacca

Darth Vader contra-ataca

 

Luke Skywalker, Darth Sidius

Jabba the Hutt, D2R2

Jedi, Alderaan, sabre de luz

meu lado negro chega depois

 

não foi o mundo que eu perdi

Obi-Wan-Kenobi, Luminara Unduli

nenhuma estrela será como tu

Raínha Apailana de Naboo

 

toda a aventura persegue o amor

caçar recompensas é enganador

Boba Fett, Ki-Adi-Mundi, Padmé Amidala

grita verso o que prosa cala

 

Luke skywalker, Darth Sidius

Jabba the Hutt, D2R2

Jedi, Alderaan, sabre de luz

meu lado negro chega depois.

 

SEREIA

Filha do rio Aqueloo

e da musa Terpsicore

Iara no Brasil, seu folclore

 

a sereia, linda és tu

Ali ao sol nas rochas de Capri

terra de Itália eu nunca vi

 

Ligeia, Leucosia, Partépone

Pisinoe, Thelxiepia, Aglaope

teu canto doce

a ti me trouxe

barco afundou-se

quem se salvou

 

e Odisseu, personagem de Homero

não quer ouvir o teu cantar

marinheiros ele tem que salvar

 

esse amor não é sincero

tapa os ouvidos para não ouvir

teu canto doce que o vai trair

 

Ligeia, Leucosia, Partépone

Pisinoe, Thelxiepia, Aglaope

teu corpo agito

peixe bonito

a mulher mito

que me encantou.

 

A MÁSCARA

A máscara na minha cara

meu desejo é ser pessoa rara

sincera não será

mas agora sou chique

meu poder se multiplique

da sedução sou o B A ba

eu vou querer que ela me queira

é fácil de mais, é brincadeira

 

banda desenhada

história aos quadradinhos

filme de comédia que vi

a vida tão fantasiada

não vamos rir sozinhos

oooh somebody stop me

 

a máscara na minha cara

eu fico louco, eu tenho tara

repara, já não sou assim

tudo em mim é total

totalmente especial

eu fico fora de mim

dar nas vistas e não dar

nenhuma chance de ela não me amar

 

banda desenhada

história aos quadradinhos

filme de comédia que vi

a vida tão fantasiada

não vamos rir sozinhos

oooh somebody stop me

 

meu coração fora do peito

eu pra tudo tenho jeito

queixo caído, língua de palmo

os olhos fora de orbita

o amor que em mim habita

não me deixa mais calmo

minha alma verde

verde há-de ser verdade

  

 

BIRRA

Cara feia, distorcida

enrugada, divertida

soluçar de pop star

consegue tudo a chorar

 

essa cara, que careta

deformada, quer chupeta

biberão de avant garde

lágrima nunca vem tarde

 

a tua birra não serve de nada

tocar adufe, tocar para esquecer

a tua birra, música zangada

esquece da zanga, tocar é viver

 

cara feia, é só mimo

que vergonha, e eu rimo

figurão de rock and roll

baba e ranho em si bemol

 

essa cara, caretão

faz beicinho, chora chorão 

chucha o dedo rap romântico

clave de sol entra em pânico

 

a tua birra não serve de nada

tocar adufe, tocar para esquecer

a tua birra, música zangada

esquece a zanga, tocar é viver.

Birra

 

DRAGÃOZINHO, DRAGÃOZÃO, DRAGÃODUFF

Dragãozinho

pobrezinho, ainda não lança fogo

é de rir, é de chorar

é de chorar a rir

nem voar ele sabe, cai logo

 

1,2,3, é o dragão que aqui vês

4,5,6, meu adufe faz as leis

7,8,9, o teu ritmo me comove

 

dragãozão

que mauzão, quer incendiar esta canção

vou fugir para o mar

submergir, evaporar

vai chover nesta lenda de aflição

 

9,8,7, o fogo não se intromete

6,5,4, mau agoiro vá de retro

3,2,1, dragãoduff e mais nenhum

 

dragãoduff

meu adufe, para se tocar até mais não

vem dançar, dançarina

vem rodopiar na roda

minha música, adufe de dragão

 

1,2,3, é o dragão que aqui vês

4,5,6, meu adufe faz as leis

7,8,9, o teu ritmo me comove

 

9,8,7, o fogo não se intromete

6,5,4, mau agoiro vá de retro

3,2,1, dragão duff e mais nenhum

 

Dragãozinho

 

OLÍVIA PALITO

Olívia Palito é muito tímida

muito magra

nariz enorme

cabelo preso como o de uma avó

 

Olívia Palito gosta de Popeye

fora de moda

e de pés grandes

Olívia Palito até mete dó

 

mais velha dez anos

que o seu amado

o ano 29 o viu chegar

tantos amores e desenganos

eu não estou errado

criada por Elzie Crisler Segar

 

Olívia Palito é perseguida

pelo Brutus

um brutamontes

que gosta muito dela e quer namorar

 

Olívia Palito é muito alta

altamente aqui

nesta canção

é sempre o Popeye que a vai salvar

 

mais velha dez anos

que o seu amado

o ano 29 o viu chegar

tantos amores e desenganos

eu não estou errado

criada por Elzie Crisler Segar.

 

PORQUINHO

Um porco a sorrir

um porco a dormir

um porco muito gordo

estamos todos de acordo

vamo-nos divertir 

 

um porco enfeitado

um porco desenhado

um porco redondinho

este é o meu porquinho

canta só afinado

 

meu porco de aguarela

de óleo, pastel, carvão

guache, lápis de cor

tua figura tão bela

meu pobre coração

assim tão perdido de amor

 

um porco assustado

um porco envergonhado

um porco de imitação

a vida é uma lição

aprende-se com o passado

 

um porco reluzente

um porco diferente

um porco meu amigo

quero brincar contigo

alegrar toda a gente

 

meu porco de aguarela

de óleo, pastel, carvão

guache, lápis de cor

tua figura tão bela

meu pobre coração

assim tão perdido de amor.

 

A EXPOSIÇÃO

SLIDESHOW !

SLIDESHOW 2

 

A EXPOSIÇÃO

O FILME

 

A nossa exposição foi convidada a ser exibida no edifício da antiga Direção Regional de Educação do Alentejo, em Évora. Esteve presente ao público, numa versão mais reduzida por questões de espaço, de quinze a trinta de Junho.

Entretanto, foi-me proposto expor os trabalhos mais significativos no stand da Direção Regional de Educação na feira de S. João em Évora, dias dois e três de Julho. O slideshow seguinte mostra essa exposição da feira.

O TRABALHO NA SALA DE AULA